Quem Somos

Iniciativa, visão de futuro, capacidade de inovar, firmeza e determinação são características intrínsecas dos catarinenses, tornando o estado um berço do empreendedorismo. O modelo de desenvolvimento europeu, que está presente na economia local, baseia-se em uma grande rede de pequenas e médias empresas, o que gerou o nascimento de grandes negócios a partir de pequenos empreendimentos. Porém, mesmo administradas por bons empresários, essas empresas não possuíam a prática básica para permanecerem vivas, principalmente quando se tratava de negócios familiares. Era necessário aumentar a troca de conhecimento e quebrar o preconceito existente com este setor da economia. A partir deste cenário e visando auxiliar o seu desenvolvimento técnico e estrutural, nasceu a Fundação Empreender.

 

As Associações Empresariais de Brusque, Joinville e Blumenau intermediaram junto ao Governo Alemão um programa de cooperação econômica destinado à América do Sul, no qual o BMZ (Ministério de Cooperação Econômica e Desenvolvimento) convidou a HWK (Câmara de Artes e Ofícios de Munique e Alta Baviera) para analisar a proposta brasileira de participação. A grande força para a concretização desta parceria estava na cultura imigrante alemã na região, no perfil econômico que o local apresentava e no empenho pessoal de lideranças empresariais, das quais se destacam nomes como Carlos Cid Renaux, José Henrique Carneiro de Loyola, Hans Martin Meyer, Heribert Späth, presidente HWK 1991 e Rudolf Herwig secretário executivo da HWK na época.

 

Após algumas reuniões iniciaram-se as ações com uma forte parceria entre técnicos alemães e brasileiros, principalmente a partir do trabalho do consultor alemão Sr. Rainer Müller-Glodde. Os programas que seriam desenvolvidos totalmente pela Fundação Empreender tinham como objetivo reunir MPEs (Micro e Pequenas Empresas) de diversos segmentos e, com base no trabalho coletivo, buscar soluções em conjunto. A partir desse ponto criaram-se novos programas que ultrapassaram as fronteiras de Santa Catarina e do Brasil, propondo auxílio ao crescimento das Associações Comerciais e Industriais e das MPE’s, através de uma sólida rede de contatos, consultoria gerencial, planejamentos organizacionais e até mesmo estágios e intercâmbios em países parceiros.

 

O processo de crescimento da Fundação Empreender consolidou-se através da institucionalização da Fundação como braço técnico da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (FACISC). Para isso, foi criado o cargo de Vice-Presidente Técnico na estrutura da Federação e se estabeleceu a participação efetiva dos Vice-Presidentes Regionais no conselho consultivo da Fundação. A partir desta iniciativa pôde-se desenvolver novos produtos e serviços, reestabelecendo seu processo de internacionalização através de novos convênios e termos de cooperação econômica, com destaque para a renovação da parceria com a HWK, que viabilizou a intensificação das missões e de seus programas de estágios.

 

Com base em toda a sua história, a criação do Troféu Senador Henrique Loyola e do PGVE (Programa de Gestão e Vivência Empresarial) buscou reverenciar o fundador e os objetivos natos do início da instituição. Assim, hoje a Fundação Empreender representa uma rede de cooperação que busca desenvolver o empreendedorismo com base no fortalecimento das Associações Empresarias e de suas empresas associadas, desenvolvendo o espírito associativo e o voluntariado entre seus participantes.